Cara, como é bom ser branco

Cara, como é bom ser branco

Disclaimer: gostaria de pedir que você só emitisse opinião sobre o texto abaixo depois de ler ele completamente.


Eu sou um cara muito, mas muito sortudo! Sou jovem, sou saudável e sou branco. Nossa, obrigado deus por eu seu branco! Sério, eu amo ser branco, amo mesmo. Se você não é branco, cara você tá perdendo, ser branco é fantástico! 

Deixa eu me explicar, eu não estou dizendo que os brancos são melhores, só estou dizendo que SER um branco é, sem dúvida, melhor. Quem pode argumentar contra isso? Se ser branco fosse uma opção  eu renovaria todo o ano!

Só pra você ter uma idéia de como é fantástico ser branco, eu poderia ter uma máquina do tempo e ir para qualquer lugar e seria fantástico quando eu chegasse lá! Isso é um privilégio dos brancos, negros não podem brincar com uma máquina do tempo! Um negro em uma máquina do tempo? Qualquer lugar antes de 1980? Não, obrigado, eu não quero ir.

Mas eu posso, sei lá, ir para o ano 2, eu nem sei o que está rolando lá, mas eu sei o que acontece quando eu chegar:

- Bom dia senhor, temos uma mesa aqui para você.

- Oh, obrigado, como é agradável aqui no ano 2.

Você pode ir para qualquer lugar - do passado. Nem fodendo eu gostaria de ir para o futuro e descobrir o que acontecerá com os brancos pois nós vamos pagar caro por toda esta merda, você sabe disso. Nós não vamos só passar do número 1 para o número 2. Eles vão nos manter abaixo e nós foder para sempre. E nós realmente merecemos isso. 

Mas enquanto isso, wheeee, sou branco!

E se você é um branco e não admite que é fantástico, você é um idiota. É ótimo! E eu sou homem. Quantos benefícios uma pessoa pode ter na vida? Eu sou um homem branco. Você não consegue nem me ofender! O que realmente ofensivo você pode dizer para um homem branco? 

- Ei, seu senhor de escravos!

- Oh, estragou meu dia. Cara, você não deveria ter me chamado de senhor de escravos! Me lembra os tempos terríveis onde eu era dono de terras e pessoas. Que tragédia.


Este texto é uma tradução livre que fiz de parte de um texto do fantástico humorista Louis C. K. (do vídeo contando como o smartphone matou a empatia) e vem bem a calhar neste momento em que muitas pessoas estão debatendo sobre racismo e preconceito graças aos "rolezinhos" que estão acontecendo em shoppings em São Paulo. Para ver a apresentação original assista este vídeo (em inglês).

Já que não existe humor sem vítima, usemos de alvo os opressores e não os oprimidos.

ps: li um ponto de vista interessante sobre o motivo dos rolezinhos que até então eu desconhecia, o post é no Facebook e é este aqui.

Back to Top