O que é Arquitetura da Informação mesmo?

Em uma apresentação na empresa, minha coordenadora tinha que explicar a alguns diretores o que a Arquitetura da Informação fazia.

Usando uma ótima analogia, ela conseguiu comparar mais ou menos como é no mundo físico e no digital. A grosso modo, no mundo físico temos em um processo de construção os papéis do Engenheiro, do Arquiteto e do Designer de Interiores.

Se um engenheiro construir uma casa, por exemplo, ela vai ficar de pé, mas talvez não seja o ideal para seu novo dono - um pouco "dura" demais, funciona bem, mas não é exatamente o que uma pessoa gostaria para viver.

Se um designer de interiores fizer uma casa, ela vai ficar bonita e possivelmente bem funcional, mas talvez ela não fique em pé por muito tempo.

Por fim, o arquiteto está ali no meio, para juntar a estrutura e a estética, o famoso "unir o útil ao agradável", pensar nas nas necessidades da produção e do novo morador daquele espaço.

Consegue identificar aí os papéis dos desenvolvedores, dos designers e dos arquitetos de informação?

 

O vídeo abaixo explica um pouco melhor dessa nova área e o mercado de Arquitetura da Informação:

Vídeo via Pinceladas da Web


Depois de quase dois anos trabalhando com arquitetura da informação e ter feito uma pós-graduação na área nesse tempo, penso que um arquiteto de informação é uma pessoa que, além de qualquer formação, é uma pessoa que tem que ser um hard user de internet e outros meios digitais, ligado nas novidades da tecnologia no geral e com a capacidade, acima de tudo, de se colocar no lugar dos usuários - pensar como um usuário daquele sistema / site / widget pensaria, pensar em como aquela ferramenta será usada, em que situações, com qual finalidade, por qual público... somente dessa maneira é possível desenvolver produtos que serão realmente úteis e consumidos pelo público alvo definido anteriormente.


Para um vídeo mais engraçado explicando o que a Arquitetura da Informação faz, veja o vídeo do post Arquitetura da informação é como o Robin Hood?

 

E você, concorda, discorda? Dê sua opinião nos comentários!

Back to Top