Entrevista com o ilustrador Fabio Rex

Seguindo a onda de ilustrações/ilustradores que eu ando admirando por aí, depois de pirar no trabalho do Bruno 9li e começar a rabiscar com mais frequência, aqui vai uma pequena entrevista com um ilustrador.

Eu conheci o trabalho do Fabiorex através do twitter - recebia os updates dele por lá mas não fazia idéia de quem ele era e nem do porque tinha dado follow no cara. Até que um dia ele largou a url de uma ilustração dele no flickr:

 Chagall - The Birthday
Chagall - The Birthday

 

Gostei da ilustração do cara e fui dar aquela revirada no flickr, curti demais! Entrei em contato e ele aceitou responder algumas perguntas, esta aí uma entrevista (muito bem ilustrada!) com Fabio Rex. :)

 

AA: Apresente-se: nome, idade, cidade onde mora, onde viveu... o que achar que cabe, fique a vontade :)

FR: Bem, sou Fabio Reyes Boehl por batismo, mas acabei encurtando para Fabio Rex para não ter que ficar soletrando. To com 30 e alguns tijolos já! :P Moro em São Paulo há exatos 2 anos, depois de idas e vindas entre Rio, Porto Alegre e Miami.

Fabio Rex

Fabio Rex

 

AA: Qual a sua formação acadêmica?

FR: Eu estudei Publicidade e Propaganda no final do século passado. Depois disso fiz uns semestres de Design Gráfico e Desenvolvimento de Games. Fiquei me sentindo a Patty Pimentinha na sala de aula e não levei adiante.

 
Fabio Rex

Fabio Rex

AA: Quando você começou a desenhar? Como foi e na época o que te influenciou a isso?

FR: Eu acho que já nasci com um lápis de cor na mão. As lembranças mais antigas são eu tentando desenhar os bichos de uma programa de TV da Globo, era Mundo Animal ou Reino Animal. A televisão foi a grande influência. Eu lembro que todos os bolos que desenhava eram iguais a um bolo dos Jetsons (acho que era bolo de cabeça pra baixo, um negócio feito com abacaxi) e todos os bebês tinham um único fio de cabelo saindo da testa (inspirado em um episódio do Tom e Jerry).

 

Eu nunca tinha pensado neste ponto que o Fábio levantou, mas lembrando dos meus desenhos quando criança a televisão influênciou muito. Bife (pedaço de carne) para mim era de Tom e Jerry... haha

 

AA: Cite um ilustrador ou artista.

FR: Eu sou péssimo com nomes. Geralmente o ilustrador acaba virando "aquele cara que fez umas peças foda para a Louis Vuitton" e coisas do genero. Ou acabo confundindo Carlos Giovanni com Giovanni Bianco.

 

AA: Tua ilustração (própria) favorita:

FR: Eu gosto muito da minha reinterpretação de "Les demoiselle d´Avignon" . Era um quadro do qual eu nem gostava muito. Mas ao refazê-lo eu acredito que consegui sentir um pouco da diversão que Picasso teve em pintá-lo a mais de 100 anos atrás.

Les Demoiselles d´Avignon
Les Demoiselles d´Avignon - Fábio Rex


Les Demoiselles d´Avignon
Les Demoiselles d´Avignon - Pablo Picasso


AA: Que técncia você utiliza atualmente antes de ir pro digital? Ou vai direto para o digital?

FR: É tudo direto no computador. Eu quase não rascunho nada em papel. Eu uso tablet então os rasbicos iniciais são feitos na tela mesmo. As vezes eu esboço algo rapidinho em uma folha, fotografo com o celular e puxo a imagem para o mac.

 

AA: Quais teus softwares favoritos para ilustrar?

FR: Photoshop quase sempre, Illustrator as vezes.

 

Fabio RexFabio Rex

 

AA: Quando e como você profissionalizou seu trabalho?

FR: Eu sempre trabalhei com design ou publicidade e ilustrava sempre que necessário. Com a mudança para Sampa eu finalmente pude trabalhar exclusivamente como ilustrador.

 

AA: Brevemente, quais os passos para produzir uma ilustração encomendada? (briefing, rascunhos, contrato, produção, etc...)

FR: Eu peço sempre (e recebo quase nunca) um briefing detalhado. De preferencia com referências de imagens que o cliente quer e rascunhos mesmo super toscos de como o diretor de arte imagina que seja a ilustração final. A parte de contrato eu deixo para um sócio meu, porque acho chata pra caramba. =)

Fabio RexFabio Rex

AA: Atualmente você mantém algum vínculo com agência ou trabalha de forma autônoma? O que considera o ideal?

FR: Eu tenho um emprego que paga as contas em um escritorio de design estratégico. As ilustrações fazem parte do meu segundo turno, em casa depois do trampo.  Meu ideal é focar cada vez mais nas ilustrações, porque é um trabalho divertido e financeiramente mais recompensador.

Fabio RexFabio Rex

AA: Qual sua recomendação para quem quer se inserir no mercado?

FR: Networking e auto-aperfeiçoamento são o caminho para se inserir no mercado. Quanto mais gente você conhece em posições estratégicas melhores suas chances de conseguir um job legal. Mas não adiante dar uma de Roberto Carlos e querer ter um milhão de amigos, se seu trabalho não evolui. Você tem sempre achar que pode fazer melhor do que faz. Então: estude, pesquise, colha referências, se aperfeiçoe.

Fabio Rex

AA: Você já teve problemas com proteção intelectual de seus trabalhos? O que você recomenda para o ilustrador se proteger de possíveis problemas?

FR: A minha filosofia é: se você pôs na internet, o seu trabalho virou público. Não quer que roubem, não exponha. As vezes eu googleio meu nome de guerra e com prazer descubro quem algum blog na China, alguém gostou de um desenho, fez um post e me citou como autor. Deve ter um monte de trabalho meu sem referência a mim, solto por aí agora. Se eu me importo? Não muito.

 

AA: Livre: grita, chora, reclama, manda beijo...

FR: Passa um corretor de texto aí ou minhas respostas vão estar cheias de (sic)!

Abração

Fabio Rex

 

Também estou sem corretor, foi no olho então os (sic!) irão ficar para os comentários, se é que existirão. haha :)

 

É isso, espero que vocês gostem da entrevista, o mais difícil foi selecionar quais ilustrações roubadas dos flickrs eu não iria colocar aqui.

 

 

Quer conhecer melhor o trabalho do Fabio?

Flicker fabiorex
Flicker fabiolicious
Twitter

 

Back to Top