Brookfield e as redes sociais

Em uma construção da Brookfield, na rua Augusta (São Paulo), aconteceu um desabamento em um dos prédios que deveria ser demolido. O desabamento causou pânico nos moradores próximos e cobriu de pó carros e construções próximas - veja a notícia aqui.

Esta não é uma notícia boa para a Brookfield mas eles conseguiram torná-la ainda pior com um dos erros básicos de uso de rede social corporativa: tentaram censurar informações e comentários acerca do desabamento.

 

O twitter e a Brookfield

O twitter é um sistema de micro-blog utilizado de diversas formas: conversar com os amigos, emitir opiniões, trocar links, etc. Leia também: como usar o twitter.

A @nubia_tavares é uma moradora próxima do desabamento e foi prejudicada pelo desabamento do prédio na construção da Brookfield (não conversei com ela, mas corri ler sua timeline e pelas mensagens deixadas, é isso). Ela publicou (e com razão) reclamações - e algumas piadas - para o perfil da @brbrookfield.

A Brookfield resolveu então que no lugar de pedir desculpas e tentar auxiliar a pessoa que está reclamando deveria passar este problema para seu time jurídico, que teve a brilhanete idéia de emitir uma notificação judicial extra judicial (obrigado pela correção @nubia_tavares), ameaçando a Nubia caso ela não removesse a mensagem do Twitter.

Notificação judicial da Brookfield

 

Existem um ensinamento básico de internet que o genial  André Dahmer escreveu: "informação na internet é como mijar na piscina. Uma vez feito, você não tira mais de lá."

 

Parabéns, Brookfield. É um prazer noticiar esta atitude, espero que outras empresas (como o Carrefour, que até hoje deve uma explicação e solução do problema da @biab) consigam aprender com os erros alheios.

 

Para ver o quanto isso foi negativo é só realizar uma busca no Twitter sobre o assunto. O mais barato á se retratar - e pedir desculpa para a Nubia.

Back to Top