Empreender dói

Cada vez mais negócios e empreendedorismo são assuntos recorrentes nas conversas com meus amigos, e consequentemente estão se tornando mais recorrente nos artigos do And After - minha pós em Gestão Empreendedora também está auxiliando a produzir conteúdo sobre o assunto.

Acho bacana a disseminação de diversos eventos, palestras e " concursos" para premiar e auxiliar startups e empresas que estão iniciando suas atividades.

Depois de escrever sobre empreendedorismo por oportunidade vs empreendedorismo por necessidade li um artigo interessante sobre as dificuldades da "vida de CEO", e além dos meus relatos colecionei conversas com outros empreendedores para falar sobre as dificuldades comuns (e nem tão comuns) para quem resolve empreender.

 

E quem é você pra falar?

Meu nome é Guilherme Serrano, tenho 25 anos. Sou bacharel em design (ULBRA) e pós graduando em Gestão Empreendedora (SENAC). Sou co-criador do And After e do Eu Compraria! e web developer no portal iG saí do meu emprego para me dedicar aos projetos pessoais e trabalhar como programador freelancer (me contrate!). Já tive empresas que não deram certo e participo de outras que estão mudando o mundo, pelo menos de algumas pessoas. :)

Resolvi escrever este texto após me identificar com diversas frases do relato de Paul DeJoe, da  Fairbridge Venture Partners e perceber que é comum o "sofrimento" de quem resolve empreender - principalmente quem não tem dinheiro para "queimar".

Não sou expert em empreendedorismo, mas gosto de mão na massa e fazer acontecer. Já tive boas e nem tão boas experiências empreendendo - mas todas as vezes valeram a pena. O fracasso sempre ensina algo e a vitória (as vezes até a saída estratégica) são ótimas. 

Conversando com amigos e com a Bianca (minha namorada, consultora e sócia) resolvi conversar com outros empreendedores para relatar os momentos mais difíceis no aspecto pessoal da vida do empreendedor. Isso rendeu uma série de posts sobre o lado pessoal do empreendedorismo.

Leia também O que é um empreendedor?

 

Paixão!

A cada novo empreendimento em que eu me envolvo - e descobri que isso é um padrão na maioria dos empreendedores que admiro - as expectativas vão lá em cima, devido a entrar de cabeça e com paixão nos negócios. Com as expectativas vem também a empolgação e a alta produtividade, mas isso também pode acarretar pontos negativos.

Quando você está apaixonado por uma idéia você tende a minimizar qualquer impeditivo entre seu ponto atual e o sucesso, e isso pode ser um problema grande nos negócios e um problema maior ainda na sua vida pessoal.

Onde estão seus amigos?

Quando comecei a me dedicar com mais afinco ao Eu Compraria! e resolvi voltar a vida acadêmica (também focado em negócios) acabei me afastando um pouco até dos amigos mais próximos, a mudança para São Paulo ajudou bastante neste ponto.

Mas não é apenas pela distância ou pela falta de tempo, o principal aspecto da mudança nas pessoas que você convive são as mudança de vida (e mentalidade) que empreender causa. Você é a empresa, você vive a empresa e você quer estar fazendo algo por ela a cada minuto do dia!

Diversas vezes troquei o happy hour por uma reunião de negócios, por implementar uma nova feature na loja, por planejar o próximo sprint ou colocar um produto novo no ar. Ou até fui para o happy hour, mas foi marcado com outras pessoas: outros empreendedores para trocar idéias, possíveis parceiros ou colegas do empreendimento.

“É difícil falar com seus amigos que não estão arriscando as mesmas coisas que você, porque eles não estão colocando tudo na linha com a probabilidade de uma falha te olhando todos os dias. Você começa a mudar muitas de suas conversas com seus parentes para como eles podem explorar oportunidades e lucrar. Algumas pessoas perto de você vão ver seu foco como algo completamente diferente, porque eles não entendem. Não os culpe. Eles não entendem, porque não fizeram o mesmo. É por isso que você irá gravitacionar na direção de outros empreendedoresPaul DeJoe

É necessário aprender a voltar a gostar e aproveitar as coisas "normais" da vida, voltarei neste assunto mais tarde neste artigo.

 

Você pode virar um chato...

Plano de negócio - ganhar dinheiro

Você vai se transformar em um identificador de oportunidade.

Os conhecimentos e assuntos que não podem ser aplicados na sua empresa acabam se tornando irrelevantes para você. No seu grupo de amigos (se eles ainda não fugiram) você corre o risco de gradualmente se tornar uma pessoa chata e "bitolada", de um assunto só, lembrando muito aquele fanático de futebol que você sabe que quando abrir a boca será para comentar a final da Eurocopa ou Libertadores.

Não deixe isso acontecer, você não merece - e seus amigos muito menos! Aprendi com o Matt Cutts a aproveitar coisas simples e implementei a técnica de fazer uma coisa diferente pelos próximos 30 dias. Funciona muito bem, mas exige dedicação.

 

All work and no play...

Li uma vez que "empreendimento e empreendedor são um só" e acredito nisso. Mas a citação de Paul DeJoe fala melhor do que qualquer palavra que eu possa escrever:

“Você se sente culpado quando está fazendo algo fora da empresa. Só depois de anos lutando com essa briga interna, você percebe que a palavra ‘equilíbrio’ é tão importante quanto qualquer outra habilidade que você pode querer ter. Você começa a valorizar sua criatividade e percebe que você precisa pensar diferente para ver a melhor oportunidade. Você reconhece que suas melhores ideias vêm quando você não está olhando para uma tela e vê retornos imediatos em distrações saudáveis.”

A "paixão cega" que citei anteriomente pode tornar você um workaholic, e workaholics não são produtivos e nem trabalham com qualidade. Não seja workaholic, procure ser um worklover e mantenha seu corpo e mente saudáveis!

TILT

Eu tive dois "quase esgotamentos" com o Eu Compraria! e em um deles pensei em desistir - e isso só não aconteceu graças a minha sócia, que segurou as pontas, me deu tapa na cara e me chamou de moleque. Eu estava trabalhando diariamente todas as horas do dia, não conseguia dormir pois queria estar corrigindo bugs e implementando coisas novas, não conseguia priorizar as atividades e não conseguia focar em uma única atividade sem que outras pendências viessem perturbar meus pensamentos, Estava difícil programar, complicado tomar decisões e impossível descansar. 

Hoje estou muito mais produtivo, muito mais feliz e saudável (voltei a treinar boxe e a fazer academia). A definição dos sprints com uma boa priorização "bloqueia" o stress e a culpa que Paul cita de não estar trabalhando. As vezes quebro o sprint, passo algum final de semana "in loco" trabalhando muito e pensando em novas features que não são prioridades, mas esta agora é uma paixão controlada e (um pouco) racional!

Aprenda a colher o que plantou

Você vai ralar, você vai dormir pouco, você vai ter que fazer o negócio dar dinheiro. Saiba aproveitar as metas atingidas e não enlouquecer nas metas não alcançadas.

“Você se sente como um pai em relação a seus consumidores, em como eles nunca vão perceber o quanto você os ama ou que são eles que validam que você não é um louco. Você quer abraçar vários deles. Eles são o mundo pra você.”

As pessoas podem não entender, talvez nem mesmo outros empreendedores entendam. Mas aproveite cada sucesso, cada conversão que deu certo, cada aprendizado.

Aproveite os méritos e (um pouco) do dinheiro, se ele existir. :)

 

A fórmula do sucesso é...

Para isso você precisa:

  1. Se apaixone por uma idéia mas não perca a capacidade de raciocinar
  2. Saiba manter o equilíbrio entre vida pessoal, divertimento e trabalho
  3. Não espante seus amigos. Eles não mercem e com certeza terão uma visão mais crítica sobre suas idéias, aproveite.
  4. Não fique louco. Não surte. Não enfarte. Pelo menos nos primeiros anos sua empresa precisa de você saudável, se cuide!

Depois de reler este artigo, consegui resumir meu sentimento sobre o que é empreender em um parágrafo:

Empreender é estar disposto a aceitar a mutação que vai acontecer na sua vida e na sua pessoa. Você não será o mesmo, sua percepção de produtividade, tempo e até de dinheiro irão mudar. Você terá uma paixão e energia que talvez nunca tenha vivenciado antes. Você vai aprender tudo sobre você mesmo, e sobre coisas que nunca imaginou. Estará disposto a arriscar muito por uma idéia.  Isso vai doer, mas você nunca mais vai querer viver de outra forma.

 

Leia também: a vida de CEO é difícil

Back to Top