Acessibilidade na web: mercado de futuro?

Acessibilidade na web - mercado de futuro?

O texto a seguir tem como objetivo conscientizar designers e desenvolvedores sobre a importância da acessibilidade nos projetos de web. Para isso são apresentados exemplos reais e indicados caminhos e material para a busca de soluções de problemas comuns as vezes não imaginados por quem não têm necessidades especiais.

Sou estudante de design pela ULBRA Carazinho, onde aconteceu o primeiro Congresso Nacional de Design e Responsabilidade Social (CONDERS). O curso tem preocupação com responsabilidade social e acessibilidade, portanto é um dos tópicos bastante trabalhados nas diferentes matérias estudadas. Um tema nem tão recente porém desconhecidos por muitos, então vamos lá.

O que é acessibilidade?
Segundo Dias (2003) acessibilidade é a capacidade de um produto ser flexível o suficiente para atender às necessidades e preferências do maior número possível de pessoas, além de ser compatível com tecnologias assitivas usadas por pessoas com necessidades especiais.

Vantagens
A maior parte das discussões e projetos que vi na faculdade envolvendo acessibilidade tratavam de projeto de produto, inclusive incentivos ficais e leis, enquanto a exclusão digital é assustadora.

Com o lançamento do And After juntamente com meus estudos sobre tableless e padrões web, resolvi ampliar meu conhecimento sobre acessibilidade para deficientes visuais na internet. Em meus projetos sempre tive a preocupação da navegação e usabilidade. Conclui que fui muito falho pois só levava em consideração usuários sem necessidades especiais, excluindo grande parcela de usuários: os com algum problema de visão, que segundo o Censo de 2000 são aproximadamente 10% da população brasileira.

Imagine você que a entrada de uma loja tem um degrau, porém ele é alto demais e de cada dez pessoas que vão entrar nesta loja uma não consegue. A solução? Dividir esse degrau em outros menores, para que mais pessoas consigam subir. Pensando em uma parcela ainda maior da população, a construção de uma rampa para que cadeirantes possam chegar até a loja. O investimento terá retorno logo, pois sua clientela estará crescendo, além de todo o jogo de martetinkg de responsabilidade social. Veja só: você não vai perder o cliente, vai evitar qualquer tipo de processo, estará construindo uma imagem positiva da empresa e evitando gastos futuros com retrabalhos, com possíveis leis sobre o assunto.

Só para dar uma noção do tamanho deste problema, que pode facilmente ser transformado em nicho de mercado, veja as estatísticas:

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 10% da população em todo o mundo seja portadora de algum tipo de deficiência. No Brasil, de acordo com o último Censo do IBGE, a porcentagem chega a 14,5%. Só na cidade de São Paulo, 1 milhão de pessoas fazem parte desse universo. (Revista SP.gov , Novembro 2006)

Conscientização
Atuo no mercado a pouco tempo, aproximadamente 4 anos, e até o momento nenhum cliente conversou comigo sobre a navegação do seu site para deficientes visuais. Nossos clientes não sabem o quanto deixam de ganhar por não estar preparados para atender aos seus usuários e cabe aos designers ou desenvolvedores apresentar os fatos e as vantagens de investir em acessibilidade.

Continuo meus estudos de tableles e acreditem: estão evoluindo. Logo poderei ter orgulho de apresentar o And After com um código limpo e na medida do possível dentro dos padrões estabelecidos pela W3C.

Como já citei, foi devido ao lançamento deste site que resolvi colocar em prática tudo o que estudei sobre acessibilidade. Estou mais motivado principalmente por relatos que li e agora compartilho com vocês:

No entanto, meu maior deslumbramento foi quando, em 1999, entrei no site de um conhecido jornal carioca e, com absoluta autonomia, sem precisar que alguém o fizesse para mim, li uma notícia! A princípio, dei um sorriso satisfeito e meio bobo mas, logo depois, a emoção me tomou totalmente. Minha liberdade!

Marco Antonio de Queiroz - Acessibilidade na Web, tudo tem sua primeira vez

Para muitos, ler uma notícia é uma rotina diária que consome minutos. Marco (MAQ) é deficiente visual e participa do Acesso Digital, grupo responsável pelo vídeo "Acessibilidade, custo ou benefício?" que atualmente circula entre designers e desenvolvedores. Já parabenizei o grupo pelo trabalho realizado e agora faço isso por aqui, indicando o site a todos os desenvolvedores interessados no assunto o site oficial do projeto.

Para que eu possa adaptar o And After para a navegação de pessoas com necessidades especiais nada melhor do que endenter como estes navegam. Pensando em problemas visuais fui atrás de softwares utilizados para a leitura de tela e de cara encontrei o DOSVOX, que é um "sistema operacional" falado. Permite leitura e edição de texto, navegação pela internet, criação de pastas e diversos outros comandos, tudo via dos, nada de funcionar em cima do navegador. Fui atrás de algum software específico para a web, para minha experiência de navegação ter testes com Javascript e outras ferramentas. Encontrei o gratuito JAWS, que estou fazendo o download.

"Outro dia ouvi a Lu, minha colega de trabalho, dizer que iria aproveitar o horário do almoço para fazer umas comprinhas pela internet. Ela entrou no mesmo supermercado que utilizo e comprou, em quinze minutos, a mesma quantidade de itens que eu demoro duas horas para comprar."

Lêda Lucia Spelta - Supermercados: O Preço da Inacessibilidade

Lêda também faz parte do grupo e li excelentes artigos escritos por ela, mostrando as dificuldades e o modo de pensar que os desenvolvedores deveriam ter. Estou migrando o And After para tableless e se o tempo permitir espero terminar isso até a semana que vem, dando oportunidade finalmente de testar o DOSVOX para a navegação. Vou tentar acessar o site como está, para ver a dificuldade que terei e relato em um outro texto.

Acredito que em um futuro muito próximo os padrões web serão exigências para qualquer desenvolvedor. Os incentivos fiscais existem para diversas outras áreas que contribuem para a acessibilidade, pensando nisso quem não garante que em breve esse incentivo estará beneficiando empresas que levem isso para a área digital? Quando isso acontecer criará um novo tipo de mercado, que será de grande valor para profissionais que estejam preparados para isso.

Eu já decidi mudar meu modo de pensar. E você, vai esperar virar lei?


Links relacionados:
Acesso Digital - Diversos artigos e links relacionados a acessibilidade no meio digital
Examinator - Examina o código do site escolhido mostrando os problemas de acessibilidade e trazendo exemplo de soluções.
Acessibilidade Web Brasil - Comunidade do Orkut para discussão do tema
Ivo Gomes - Blog que trata de maneira ampla a usabilidade
Usabilidoido - Blog voltado para usabilidade
Horácio Pastor Soares - Blog de um dos integrantes do Acesso Digital, com ampla experiência em acessibilidade e usabilidade.

Espero que por aí vocês consigam iniciar uma melhoria no modo de pensar e desenvolver seus futuros projetos.

Back to Top